Os efeitos do barulho nos recém-nascidos em UTI Neonatal

Em Todas , Poluição Sonora no Ambiente Hospitalar , Por Daniel

Pesquisas mostram que o ambiente super estimulante da UTI neonatal, compromete o desenvolvimento e o crescimento dos recém-nascidos, principalmente os prematuros.

Estudos revelam resultados preocupantes, uma vez que, o elevado nível de ruído presente nas UTIs pode resultar em uma série de efeitos capazes de prejudicar a saúde dos bebês, especialmente dos prematuros.

Entre as consequências estão:

·         Agravamento da Hipóxia neonatal (falta de oxigênio nos tecidos e no cérebro);

·         Crises convulsivas associadas à hipóxia neonatal;

·         Aumento da frequência cardíaca;

·         Vasoconstrição sistêmica (as paredes dos vasos sanguíneos se contraem);

·         Aumento da liberação de hormônios como adrenalina;

·         Dilatação da pupila;

·         Elevação da pressão arterial e da pressão dentro do crânio;

·         Aumento do consumo de oxigênio e de gasto calórico.

Esses efeitos podem acarretar em:

·         Um substancial retardo no ganho de peso;

·         Prolongamento do processo de hospitalização do bebê na UTI;

·         Perda auditiva - Estudos sobre morbidade encontrados na literatura demonstram prevalência elevada de perda auditiva em recém-nascidos provenientes de unidades com elevado nível de ruído, ou seja, de dois para quatro bebês em cada mil.

Tais dados se traduzem em um custo social elevado e em sofrimento às famílias e bebês afetados.

 

 

Acesse medisom.com.br para saber como reduzir os níveis de ruído na UTI


Comentarios